Rapa Nui

Há mais ou menos 1.500 anos atrás, o chefe Hotu Matua conduziu seu povo à distante ilha de Rapa Nui. Chamaram sua casa de Te Pito O Te Henua – “o umbigo (o centro) do mundo”; a frase também pode significar “o fim do mundo”, o que descreve muito bem sua posição no mapa.

Rapa Nui, ou Ilha de Páscoa, é uma pequena ilha vulcânica que possue cerca de 160 quilômetros quadrados de superfície e em seu ponto mais alto se eleva a 510 metros. Segundo investigações e tradições orais, a ilha já foi coberta de árvores que teriam sido cortadas, possivelmente para ajudar na construção e transporte de cerca de 900 MOAI, ou monumentos de pedra.

Cerimônia de Tangata Manu (Homem Pássaro)

A cada ano, os representantes das diferentes tribos da Ilha subiam ao vulcão RANO KAU para celebrar, no centro cerimonial de ORONGO, a eleição de TANGATA MANU, o sagrado “Homem Pássaro” de Rapa Nui.

As tribos levavam seus representantes em uma procissão e cada aspirante ia acompanhado de um HOPU MANU, um homem treinado para descer o penhasco e cruzar a nado até uma das ilhotas, MOTU NUI, para assim esperar a chegada do pássaro MANUTARA.

O primeiro HOPU MANU que encontrava um ovo de MANUTARA gritava o nome do chefe a quem representava e, a partir desse momento, esta pessoa passava a representar o poder de TANGATA MANU por um ano.

Assim que o Hopu Manu, com o ovo amarrado na testa, cruzava a nado de volta para entregá-lo aos sacerdotes que tinham a última palavra para a confirmação da autenticidade do ovo, uma vez aprovado, passavam a realizar a importante cerimônia de concessão de poder ao novo Tangata Manu.